VOLTAR A HOME PAGE

 
 
     

Feitos para viver em comunhão…



11 junho, 2012


“Deus é amor” (1 Jo 4, 8. 16). Deus é Comunhão. É Comunidade perfeita. Deus vive em si mesmo um mistério de comunhão pessoal de amor.

Ao criar o ser humano à sua imagem e semelhança, Deus inscreveu no homem e na mulher a vocação e, ao mesmo tempo, a capacidade e a responsabilidade do amor e da comunhão. Somos criados para amar e viver em comunhão. O amor é, portanto, a fundamental e originária vocação do ser humano. Quem não vive em comunhão com outras pessoas acaba sozinho. O fechar-se em si mesmo é o que há de mais contrário ao bem do ser humano, porque não leva à sua realização pessoal nem à maturidade. A pessoa humana torna-se mais humana e cristã, na medida em que se abre aos outros, encontra neles a sua felicidade, ultrapassa o egoísmo.

Portanto, “o homem não pode viver sem amor. Ele permanece para si próprio um ser incompreensível, e a sua vida é destituída de sentido se não lhe for revelado o amor, se ele não se encontra com o amor, se não experimenta e se não o torna algo seu próprio, se nele não participa vivamente” (RH, 10).

Chamados à existência por amor, somos chamados ao mesmo tempo ao amor. Todos nós precisamos e dependemos uns dos outros. Quem de nós não sente necessidade de ser acolhido, ajudado, perdoado, estimado, amado? Quem não precisa de um ponto de referência seguro, de incentivo, de alguém a quem recorrer em situações difíceis?

O ser humano que quiser compreender-se a si mesmo deve, com sua inquietude, incertezas e fraquezas, em primeiro lugar, aproximar-se de Cristo, mas também da pessoa amiga, de um aperto de mão; enfim, precisamos do amor de Deus encarnado e expresso no carinho amoroso do irmão e da irmã.

No recém-celebrado Congresso Eucarístico Diocesano, meditamos sobre a “Paróquia: casa da comunhão”. A comunidade paroquial não é um aglomerado de indivíduos que não se comunicam entre si não é um amontoado despersonalizado… Aliás, o individualismo é um dos grandes flagelos da sociedade de hoje.

Deus quer levar todos à comunhão plena entre nós e à participação na própria comunhão divina. Os que vivem a “comunhão na graça”, deveriam estar a serviço da realização da comunhão.

A Paróquia é lugar excelente para se fazer uma experiência concreta do encontro com Cristo e da comunhão eclesial. Jesus insistiu em que vivêssemos “unidos no seu nome” (cf. Jo 15), a exemplo da “multidão dos fiéis que era um só coração e uma só alma” (cf. At 4, 32-37; 2, 42-47).

O testemunho de comunhão eclesial de natureza eucarística é imprescindível da vida e da caminhada de uma comunidade paroquial. Cada vez que comungamos o Cristo Eucarístico deveria crescer e amadurecer nossa comunhão fraterna e eclesial. É no amor e na partilha da vida que se concretiza a comunidade dos discípulos de Jesus.

Dom Nelson Westrupp, scj
Bispo Diocesano de Santo André



COMPARTILHE ESTA PAGINA


DEIXE SEU COMENTÁRIO




 

 ANIVERSARIANTES DO DIA

 
23 abril 2014

Querido, Pe. Adenízio, parabéns!
Hoje é o seu dia. Um dia feliz e iluminado porque você existe e partilha o dom de sua vida conosco.
Votos de saúde, paz e alegria no Senhor da Vida!
Dom Nelson envia-lhe uma especial bênção e um abraço amigo.

 
 NOTAS RÁPIDAS

 
 
 
 
 
 
 VÍDEOS DIOCESE TV